Blog Condomínios Dicas

6 dicas para valorizar o seu imóvel

Dados divulgados pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) indica que o investimento em imóveis tenha rendido, em média, 15,3% ao ano na década que vai de 2009 a 2019. A soma considera tanto o retorno médio do aluguel, de 5,9% ao ano, como a valorização dos imóveis, de 9,4% ao ano.

De 2009 a 2014, houve o boom do mercado imobiliário, com alta nos preços dos imóveis e valorização anual de quase 25% sobre o preço de compra. A partir de 2015, no entanto, o percentual médio de valorização caiu para menos 1% ao ano até chegar em patamares negativos (desvalorização).

Mas desde 2017 existe uma expectativa de recuperação do setor imobiliário, com tendência de alta. A atual queda na taxa de juros, baseada na Selic, torna o investimento em imóvel ainda mais atrativo e vantajoso, principalmente quando comparado com a renda fixa. Além disso, o mercado imobiliário vem mostrando boa rentabilidade no longo prazo, considerando o alto déficit habitacional no Brasil.

E na hora de alugar ou vender o imóvel alguns pontos são considerados muito importantes: preço, localização, estado de conservação e comodidades. Estes são fatores fundamentais que poderão fazer com que a pessoa se convença a optar ou não pelo imóvel.

“Muitos corretores e administradoras relatam que a presença de um mercado autônomo no condomínio influencia na escolha do imóvel, pois significa comodidade e segurança para a família”, explica Eduardo Córdova, CEO do market4u

Novos conceitos estão sendo adotados pelas pessoas e os hábitos, que mudaram com a pandemia, devem permanecer mesmo com o fim desse período.

“A experiência do market4u dentro de centenas de condomínios espalhados pelo Brasil, revela que a presença do minimercado influencia nos hábitos dos moradores e a maioria deles acaba adaptando essa comodidade à sua rotina. Trata-se de uma mudança cultural”.

Considerando esta e outras tendências, confira 6 dicas para valorizar seu imóvel e fazer com que ele seja alugado ou vendido rapidamente.

Localização

Em geral, a casa ou apartamento que você vai alugar ou vender é considerada com boa localização se atender a três indicadores:

– Qualidade das escolas locais;

– Oportunidades de emprego na região;

– Proximidade de centros comerciais, culturais e de lazer.

Conservação

Vale a pena se atentar para a manutenção da construção. Mofo, infiltração, pisos ou madeiras gastas, desvalorizam o imóvel, já que ninguém quer morar em uma residência em más condições.

Comodidades

Portaria, salões de festas mobiliados, piscina, mercado autônomo com mix de produtos para o dia a dia, são comodidades que valorizam o imóvel e aumentam a procura.

Divulgação

Na hora de divulgar o imóvel publique fotos que valorizam os espaços. Evite deixar à mostra objetos pessoais – como roupas penduradas no varal, louça na pia da cozinha, toalhas no box do banheiro. Faça um texto destacando o que há de melhor no imóvel (como localização e comodidades).

Concorrência

Mesmo que a sua casa esteja em excelentes condições e na melhor localização, o número de outras propriedades à venda ou para alugar no bairro pode afetar o valor. Em um mercado com poucos compradores, mas muitas residências, os valores caem exponencialmente. Por isso, analise a concorrência antes de estabelecer valores.

Documentação

Imóveis regularizados e com impostos em dia tendem a se valorizar no mercado. Propriedades com dívidas ou em processo de regulamentação, caso de disputas familiares em herança ou terrenos sem escritura, por exemplo, ficam depreciados.

Leve um market4u para o seu condomínio:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.