por Eduardo Cordova – CEO market4u & BioGrupo

Quem vem acompanhando a trajetória do market4u sabe que os últimos seis meses foram um período de grandes desafios e conquistas para a nossa equipe. Assumimos a responsabilidade de criar uma empresa do zero durante um dos anos mais incertos do século e nadar contra a maré no que se mostrava ser um momento extremamente desfavorável para qualquer tipo de experimentação profissional. Apesar disso tudo, o market4u nos parecia o tipo de ideia na qual vale a pena acreditar. Acertamos

Inauguramos nossa startup com quatro colaboradores e um propósito comum a todos: nos tornar a maior rede em número de lojas do mundo. Em poucas palavras, o market4u é uma cadeia de mini markets instalados majoritariamente dentro de condomínio residenciais, em espaços comuns a serem utilizados por todos os moradores, com funcionamento 24 horas por dia e sem a necessidade de atendentes trabalhando no local. Tudo funciona de forma automática e inovadora, a partir de um sistema de tecnologia desenvolvido pela nossa própria equipe. Ali, estão disponíveis não só itens de consumo imediato como sucos e lanches, mas basicamente qualquer produto que constaria em uma lista de supermercado: carnes, congelados, pães, massas, artigos de higiene, bebidas alcoólicas e até comida japonesa fazem parte do minimarket. 

O nosso crescimento acelerado

Apenas seis meses após o início de nossas atividades, o time de quatro colaboradores passou para um total de cem profissionais que trabalham energicamente em setores variados e mantém em funcionamento as mais de cem unidades market4u já ativas em todo o território nacional. Como empreendedores vindos de outras trajetórias, sabemos bem o quanto é improvável que uma startup cresça com tamanha agilidade e se estabeleça no mercado com a firmeza que agora experimentamos. Por isso, ao mesmo tempo em que trabalhamos arduamente para continuar ampliando nossas atividades, paramos um pouco para refletir sobre nossos acertos e de que forma eles se relacionam com uma cultura organizacional que prioriza a criatividade e a autonomia. Conhecemos de perto os desafios de crescimento no mercado de startups e acreditamos que a melhor forma de estender a mão a outros empreendedores é por meio do compartilhamento de boas estratégias. 

Aqui, o que queremos compartilhar é que o crescimento do market4u é uma vitória coletiva. Estamos falando da gestão descentralizada aplicada na prática: criamos uma cultura de trabalho que propõe um nível elevado de autonomia a cada um de nossos setores, atribuindo responsabilidades complexas aos nossos colaboradores e abrindo mão da hierarquia presente nas empresas tradicionais. Montamos times independentes que funcionam sozinhos: nossas áreas comerciais, de projetos e de tecnologia, por exemplo, têm liberdade para guiar a si mesmas em suas decisões profissionais, mas estão todas entrelaçadas pelo mesmo propósito. 

Para que essa autonomia funcione sem causar desordem no processo geral, abrimos o maior número possível de canais de diálogo e estamos diariamente nos comunicando com nossos colaboradores, franqueados e clientes para discutir novas ideias. A proposta da gestão horizontal não deve criar distância entre os setores. Pelo contrário: deve ser uma forma de incentivar a criatividade e o fluxo de ideias entre profissionais engajados em suas funções e inteirados nos avanços da empresa como um todo.  

Sabemos que muitos líderes hesitam em atribuir tal autonomia à equipe por medo de se tornarem irrelevantes dentro do processo. Entretanto, a tarefa de conectar tantos setores diferentes e fazer com que olhem sempre para o mesmo horizonte já é, em si própria, um desafio relevante e de máxima importância para o crescimento de qualquer negócio.

Os próximos passos

Assim, sempre de forma coletiva e estratégica, o market4u continua crescendo e confirmando nossas crenças em uma cultura organizacional movida pelo diálogo, pela inovação e pela confiança em quem anda ao nosso lado. Em apenas seis meses, não só sobrevivemos a uma crise mundial, como também inauguramos centenas de unidades, ampliamos nossa equipe de quatro para cem colaboradores, visualizamos uma possibilidade de internacionalização e caminhamos para nos tornar a maior rede em número de lojas do mundo dentro dos próximos anos. E sabemos que tudo isso é só o começo. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.