Categories
Condomínios, Curiosidades, Dicas

Última atualização em 5 de abril de 2023 por market4u

Sai ano e entra ano, e muitas preocupações do síndico continuam as mesmas. Uma das principais é reduzir os custos no condomínio, uma vez que as altas taxas, além de impedir a realização de melhorias no local, deixa condôminos insatisfeitos. 

A verdade é que reduzir custos não é uma tarefa fácil para ninguém, e para um complexo tão grande como os condomínios, esse desafio é ainda maior. Pois tudo precisa funcionar bem neste ambiente, do contrário pode afetar muitas pessoas. 

Então como minimizar os custos para investir em melhorias e deixar os condôminos satisfeitos? É sobre isso que vamos falar agora! 

Combata a inadimplência 

A taxa condominial é a principal fonte de renda dos condomínios, por isso quando há alto índice de inadimplência, a ideia de economizar tende a “ir pelo ralo”, pois o síndico precisa tirar dinheiro do fundo de reserva para suprir as despesas. 

Ter estratégias para combater a inadimplência é fundamental para todos os condomínios que desejam economizar em 2023.

Se organize e aja rápido: para combater a inadimplência, o síndico precisa ser organizado e, juntamente com a administradora do condomínio, ter todos os dados atualizados dos moradores das unidades privativas, assim como os valores pagos e devidos, com suas respectivas datas. 

Essa organização facilita para que o contato com o inadimplente seja feito de forma rápida e, consequentemente, as chances de receber sejam maiores. Agir de maneira ágil também garante que a situação não se torne uma bola de neve e que o condômino passe a ser inadimplente por muitos meses. 

Preveja multas: outra forma de combater a inadimplência é prever multas e acréscimos para eventuais atrasos. 

Seja aberto a acordos: mesmo que você tome medidas rapidamente e preveja multas em caso de atrasos no pagamento do boleto do condomínio, nada disso vai adiantar se você, como gestor do local, não estiver aberto a entender a outra parte e chegar a acordos com os condôminos inadimplentes. 

É importante lembrar que para fechar um acordo, a proposta precisa estar definida anteriormente no Regimento Interno do Condomínio ou ser previamente aprovada em assembleia. 

Renegocie contratos com fornecedores

Ao término de um ano e início de outro, é comum que os contratos sejam revistos e essa é mais uma oportunidade que o síndico tem de fazer economias para o condomínio em 2023. 

Para isso, é necessário que o gestor condominial reserve um tempo para analisar esses contratos um a um e renegociar as propostas junto aos fornecedores e prestadores de serviço. 

Adote medidas para economizar água e energia elétrica 

Os talões de água, esgoto e energia elétrica são o vilão número dois quando o assunto são as contas do condomínio e chegam a ser responsáveis por até 20% dos gastos. 

Para combater valores excessivos, o síndico deve incentivar os moradores à prática de hábitos conscientes e sustentáveis no que diz respeito ao consumo de água e luz. Mas antes de exigir economia dos moradores em suas casas ou apartamentos, é importante que o síndico adote medidas de contenção dentro do condomínio. 

Falamos mais sobre como economizar energia elétrica aqui e sobre como economizar água também. Confira!

Deixe um comentário

Categorias