Eduardo Cordova - Difícil é ser pequeno

Por Eduardo Cordova – CEO market4u

Há uma lenda no universo corporativo que sugere que todos os principais desafios organizacionais estariam centralizados em empresas de grandes redes. Esta insinuação, além de equivocada, alimenta, por consequência, outra história tampouco verdadeira; a de que quanto menor é o seu negócio, mais fácil será administrá-lo. 

Quando inauguramos o market4u, éramos uma pequena equipe que encarava a oito mãos todos os desafios que permeiam o início de vida de uma startup. Posso dizer, sem sombra de dúvida, que aquelas foram as semanas mais complexas e incertas de nossa trajetória até o presente momento. Por sorte ou experiência, meus parceiros e eu nunca nos identificamos com o chamado “empreendedor herói” – aquele que tenta carregar tudo sozinho por pura vaidade -; e não demorou muito para que começássemos a expandir nossa equipe com novos setores de marketing, tecnologia, logística e contabilidade.

Por meio da implementação de uma gestão descentralizada, demos espaço para que cada uma dessas áreas tomasse suas próprias decisões e contribuísse para o crescimento da startup de maneira autônoma; desde que sempre alinhadas a um propósito coletivo.

Depois da expansão interna que levou nossa equipe a uma quantidade de quatro a cem colaboradores, chegou a hora de esticar as linhas sólidas que formariam a teia market4u e nos colocariam na posição de principal rede de mercados autônomos no Brasil. Através do modelo de licenciamento, conseguimos implementar nossas unidades por todo o território nacional e atingir uma cota de cem minimarkets em funcionamento nas principais capitais do país. Começamos a chamar a atenção de investidores e outros empresários por conta de nosso crescimento acelerado, especialmente durante um ano de crise mundial. 

Para garantir que o modelo de licenciamento não gere variações de qualidade aos nossos clientes, criamos uma estrutura completamente focada na capacitação de nossos licenciados; oferecendo todo tipo de suporte e treinamento durante sua jornada conosco. Tratamos cada um deles como aliados importantíssimos e fazemos questão de deixar uma mão sempre estendida para avançarmos juntos. 

Hoje, podemos afirmar que todas as grandes negociações e parcerias comerciais que fechamos são consequências de nossas escolhas de expansão e descentralização. Como empreendedores, jamais acreditamos em caminhos individuais ou isolados: temos como prioridade aprender e compartilhar, identificando os parceiros certos para percorrer esta jornada conosco. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *